Candidata Fátima Bezerra - Por Clemenceau Alves


Caro leitor, mais uma vez trago para você, minha análise sobre os candidatos ao governo do estado do Rio Grande do Norte, hoje falarei sobre a candidata Fátima Bezerra (PT).

O Brasil vive um momento de protesto e revolta contra a classe política. A corrupção, a insegurança, a falta de emprego, saúde e educação, sem dúvida é o que mais revolta a população. 

A Lava Jato despertou a consciência do eleitor no sentido de combater a corrupção. O povo foi às ruas e demonstrou total apoio a investigação, deixando claro que o quesito honestidade, é uma das virtude mais almejada pela nação em relação aos seus representantes.

E, em minha opinião, tem que ser!

Assim, volto aos três pontos que listei como parâmetro de análise:

1º Ser uma pessoa honesta com visão futurista e democrática;

2º Ser bem relacionado, com capacidade de articulação;

3º Ser norteado por uma visão de respeito ao próximo.

Não podemos dizer que a candidata Fátima Bezerra é desonesta, mas podemos dizer que a mesma foi citada pela Lava Jato, onde segundo delatores, recebeu R$ 4 milhões para sua campanha, parte foi de propina, segundo depoimentos prestados por representantes das empresas JBS e a Andrade Gutierrez.

Visão futurista, ela não tem!

A maior prova disso, é que simplesmente copiou o plano de governo de Wellington Dias de 2014, do estado do Piauí. Mostrando assim, a ausência de propostas para mudar essa situação caótica que se encontra o RN. Uma total demonstração de sua  incapacidade,além da falta de respeito e compromisso com os eleitores do nosso estado.

Como senadora, perseguiu empresas em nome do meio ambiente. Hotéis e resorts, que viriam se instalar em nosso litoral, trazendo empregos e renda, por perseguição, direcionaram-se para outros estados.  A energia eólica também teve dificuldade de se instalar aqui.

Assim como também, os produtores de camarão e sal do nosso estado que sofreram com a perseguição comandada por Fátima Bezerra, em razão da sua influência junto a pessoas de órgãos de fiscalização. 

O grupo Guararapes, responsável por mais de 10 mil empregos, está ameaçando deixar o nosso estado. A Guararapes é mais uma vítima dos sindicatos, que influenciado pelas ideias petistas, iludem os trabalhadores, usando-os como massa de manobra, dizendo está a seu favor, porém, ocultando de maneira irresponsável, que o desenvolvimento e a qualidade de vida das pessoas não depende somente da ação do Estado.

Atrair empresas que gerem emprego, é sim, a forma mais correta de produzir desenvolvimento social. No entanto, é mais cômodo políticas populistas que transforme direito em favores. Repelir essas entidades causará um alto índice de desempregados em nosso estado, a consequência será o aumento da pobreza e da miséria.  Se não for feito uma política séria, as fábricas existentes no interior e que produzem para Guararapes, irão fechar suas portas.

O PT implantou universidades e ampliou o número de escolas técnicas em todos os estados brasileiros, uma brilhante ideia. Mas, vale salientar que educação séria, é feita de baixo para cima, ou seja, os investimentos pesados nessa área, devem começar na base, se não, os resultados alcançados serão insuficientes para solucionar o problema da nossa educação. Porém, os dividendos políticos não aprecem em curto prazo quando se investe nessa área corretamente, os frutos são colhidos num futuro distante.

O ensino fundamental I e II foi abandonado. Na realidade o interesse e prioridade era o voto do estudante do ensino médio e superior. Entretanto, não foi dito a esse jovem que ao sair das universidades eles iriam precisar de um mercado de trabalho aquecido que lhes desse a oportunidade de emprego.

O PT, provavelmente, não elegerá 60% de sua bancada, com quem a senadora Fátima vai se articular para trazer recursos para o Rio Grande do Norte?

Nem um governador consegue realizar uma boa administração sem o apoio do governo Federal.

Por fim, quero falar sobre o respeito ao próximo. O congresso Nacional representa constitucionalmente, toda a coletividade, que por meio do voto legitima os parlamentares a desempenharem a função representativa do povo. Sendo assim, faltar como respeito e causar desordem naquele órgão, significa desrespeitar toda a nação ali representada.

Não se deve combater ou protestar, contra o que se acreditar ser um erro, de forma que as instituições sejam afetadas e percam sua moral e autoridade. 

Fátima Bezerra, teve uma postura inadequada para o cargo que ocupa, mostrando total desiquilíbrio e desrespeito pelo Congresso Nacional, quando junto com a senadora Gleisi Hoffmann (PT), sentou na cadeira da presidência do Senado Federal em forma de protesto, passando por cima da lei que rege aquela casa. 

Uma instituição respaldada pela Constituição Federal, lei maior no nosso País. O gestor público que não observa e obedece essa lei, não é digno da confiança da sociedade.

Essa é minha opinião!
Clemenceau Alves