Dívidas trabalhistas do prefeito Deusdete Gomes ultrapassam R$ 3 milhões


As dívidas trabalhistas de acordo com dados do Tribunal Regional do Trabalho - TRT/RN, do atual prefeito de Angicos (RN) ultrapassam o espantoso valor dos R$ 3 milhões (três milhões de reais). 

Só em uma soma de processos, que beneficiam 16 trabalhadores, o valor atual é de R$ 757.498,48 (setecentos e cinquenta e sete mil, quatrocentos e noventa e oito reais e quarenta e oito centavos). 

Em decisão judicial pela 6ª Vara do Trabalho de Natal determinou o desconto mensal de 30% do salário do prefeito Deusdete Gomes de Barros. A prefeitura do município foi notificada da decisão na manhã desta terça-feira (3). 

O objetivo da medida é garantir o pagamento de uma dívida trabalhista da empresa Garra Vigilância, da qual o prefeito Deusdete Gomes de Barros é sócio. 

Após um trabalho de investigação do Grupo de Pesquisa Patrimonial do TRT-RN para identificar bens da empresa e de seus sócios, descobriu-se que o prefeito, que recebe um salário mensal bruto de R$ 13 mil, é um dos sócios da Garra Vigilância. 

Para a juíza, Fátima Christiane, a proteção às verbas alimentares do prefeito Deusdete Gomes de Barros “não pode aniquilar a pretensão do reclamante de ver os seus direitos, igualmente alimentares, serem efetivamente concretizados”. 

Dessa forma, considerando que o salário do prefeito e sócio da Garra Vigilância não é mais importante que o salário dos trabalhadores demitidos sem o devido pagamento, a juíza determinou a penhora de 30% dos rendimentos líquidos do prefeito.

Com informações do TRT/RN.