Traficante que tentou escapar de presídio vestido de mulher é encontrado morto em cela no Rio


O preso Clauvino da Silva, de 42 anos, que tentou fugir da cadeia vestido de mulher, foi encontrado morto na cela que ocupava no presídio Bangu 1 na manhã desta terça-feira. De acordo com informações da Secretaria de Administração Penitenciária, o traficante se enforcou com um lençol.

O Corpo de Bombeiros e a Polícia Civil foram acionados.Clauvino tentou fugir de Bangu 3, unidade que abriga presos da maior facção criminosa do Rio, no último sábado. Após o episódio, ele foi colocado em isolamento em Bangu 1, presídio de segurança máxima do Rio. Clauvino, que possuía condenação de quase 100 anos de prisão, tentou rscapar usando uma máscara de látexperuca e roupas femininas. Ele tentou se passar pela sua filha, Ana Gabriele Silva, de 19 anos.

Clauvino da Silva, conhecido como Ronca e Baixinho, foi um dos 31 que fugiram pelo esgoto do Instituto Penal Vicente Piragibe, no Complexo de Gericinó, em fevereiro de 2013. Ele foi preso logo após a fuga, em Angra dos Reis.

A filha dele, Ana Gabriele Leandro da Silva, é suspeita de ter ajudado o pai na tentativa de fuga, segundo informações da Seap. Ela estava na visita deste sábado. Outros oito visitantes, entre eles uma grávida, também são suspeitos de terem auxiliado o criminoso.

Ainda de acordo com informações da Seap, a grávida foi a responsável por entrar com o material - máscara, peruca e roupas - para que o preso se disfarçasse. Todos os envolvidos estão sendo encaminhados para a 35ª DP (Campo Grande).

Caso virou notícia pelo mundo

A tentativa de fuga do traficante ganhou manchetes nos maiores jornais do mundo, como o americano "The New York Times", o inglês "The Guardian" e o espanhol "El País".

"O senhor da Silva, que cumpre uma sentença de 73 anos por tráfico de drogas, planejou simplesmente sair pela porta da frente deixando para trás sua filha adolescente", escreveu o New York Times.

Já o espanhol El País publicou o artigo com o título "Um narcotraficante tenta fugir de uma prisão disfarçada de sua filha". 

A matéria afirma que "as prisões brasileiras se tornaram uma grande dor de cabeça para o presidente Jair Bolsonaro, que se comprometeu a tomar medidas fortes contra o crime e a violência" e lembrou que, na semana passada, pelo menos 57 pessoas morreram numa rebelião do Pará.

"Mais de uma dúzia foram decapitados. A população encarcerada do Brasil multiplicou-se por oito em três décadas para chegar a 750.000 presos", informou o jornal.

Na Inglaterra, a tentativa de fuga inusitada foi retratada pelos jornais Daily Mirror e The Guardian. O primeiro afirmou que Clauvino faz parte da lideração de uma "das maiores organizações criminosas do Brasil". Já o Guardian lembrou da fuga do mexicano El Chapo, conhecido como "Baixinho", o mesmo apelido do brasileiro.

G1