Polícia Civil apreende material do OESTE CAP por suspeita de irregularidades em MOSSORÓ


Policiais Civis da Delegacia Regional de Polícia de Mossoró deflagraram uma operação na tarde deste sábado (23). A ação teve como objetivo apurar uma denúncia de que uma empresa estaria realizando crimes de sonegação fiscal, lavagem de dinheiro e apropriação indébita.

A denúncia anônima narrava que a empresa Oeste Cap estaria emitindo nota fiscal em nome da Cruz Vermelha para realização de sorteios de forma ilegal. De acordo com investigações, os sorteios promovidos pela Oeste Cap não estavam cumprindo o contrato firmado com a Cruz Vermelha sendo feito ilegalmente e, em razão disso, uma instituição especializada em defesa do consumidor acionou a Polícia Civil para investigar o caso.

Foi constatado também que a empresa estava funcionando de forma irregular sem a documentação necessária de regulamentação para funcionamento. No decorrer da ação, os policiais apreenderam 35 pacotes de cartelas para o sorteio, documentos do estabelecimento, um trio elétrico, microfones, uma mesa de som e dois veículos automotores.

O responsável pelo empreendimento, Samuelson Pinto Dantas Diniz, 43 anos, foi autuado no centro de Mossoró, pela suspeita da prática do crime de promover ou extrair loteria sem autorização legal. Ele foi conduzido para Delegacia para lavratura de um Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO) e, em seguida, liberado. A Polícia Civil pede que a população continue enviando informações de forma anônima, através do Disque Denúncia 181.

A reportagem do Blog Fim da Linha entrevistou o delegado regional, DPC Luiz Fernando que comandou a operação e o advogado da Oeste Cap, Rodrigo Falcão. A Polícia Civil e a empresa deram suas versões.

BLOG FIM DA LINHA