ANGICOS tem a pior taxa de isolamento social da REGIÃO CENTRAL


ANGICOS também lidera o ranking e tem a pior pior taxa de isolamento social da Região Central, de acordo com os dados divulgados pelo Laboratório de Inovação Tecnológica em Saúde da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (LAIS/HUOL/UFRN).

A saúde do município informou no final da noite de ontem, terça-feira, 16 de junho de 2020, que a cidade tem 156 casos notificados. Destes números, 113 foram descartados, 29 estão em monitoramento, 31 CASOS CONFIRMADOS (dos casos confirmados: 12 estão recuperados; 17 dentro do grupo de monitoramento, ou seja, continuam infectados; 01 óbito confirmado e 01 outro óbito em investigação).

Além de ter o maior número de casos confirmados do novo coronavírus da Região Sertão Central Cabugi, Angicos também lidera a baixa adesão por parte da população no comportamento de isolamento social.

Apenas 33,86% da população angicana está isolada de acordo com a fonte de dados InLoco, o que representa ser o menor número de adesão a quarentena de toda região. 

Já 66,14% da população não cumprem as regras e decretos estabelecidos pelo Governo do Estado e as recomendações impostas pelas autoridades sanitárias como a Organização Mundial de Saúde - OMS, Ministério da Saúde, Secretaria de Estado da Saúde Pública e pela própria Secretaria Municipal de Saúde do município.

Fernando Pedroza tem maior taxa de isolamento social da Região Central, no qual 42,35% dos pedrozenses estão cumprindo as regras impostas pelos decretos e recomendações das autoridades de Saúde.

Confira a taxa de adesão ao isolamento social das demais cidades da Região Central:

Afonso Bezerra: 38,49%
Angicos: 33,86%
Fernando Pedroza: 42,35%
Lajes: 36,68%
Pedra Preta: 42,03%
Pedro Avelino: 40,16%
Santana do Matos: 40,05%