'Não estamos preparados para flexibilizar', diz prefeito de Natal sobre medidas de isolamento social


O prefeito de Natal, Álvaro Dias (PSDB), afirmou nesta terça-feira (2) que não está no momento de flexibilizar as medidas de isolamento social propostas para conter a Covid-19. “Não estamos preparados ainda para flexibilizar. Temos que tomar mais medidas, mais precaução, para poder flexibilizar da forma que tem necessidade”, declarou.

“Então nós precisamos disponibilizar medicamentos, treinar as equipes médica e da secretaria de Saúde para tratar os pacientes do coronavírus, disponibilizar leitos”, complementou Álvaro Dias, que foi ouvido durante a reunião sobre o comitê municipal para enfrentamento ao novo coronavírus.

Na mesma ocasião, Dias comentou sobre os boatos de que George Antunes deixaria a Secretaria Municipal de Saúde. “Nós tivemos pequenas divergências com relação a métodos de trabalho. Mas divergências sempre existem. Existe divergência entre irmão, existe divergência entre marido e mulher, e existe também divergência entre o prefeito e um auxiliar seu. Mas essas diferenças foram superadas, nós nos entendemos, estamos de acordo”.

Questionado sobre a fiscalização o novo decreto anunciado pelo Poder Executivo estadual, que pode adotar a proibição de circulação em áreas públicas e fechamento de acesso às praias, o prefeito de Natal alegou que quem deve fazê-la é o próprio governo.

“O decreto é de responsabilidade do governo. Quem elaborou, editou e publicou o decreto foi o Governo do Estado. Ele tem a força policial para tentar fazer cumprir o decreto que ele mesmo editou e publicou. Se houver necessidade, se precisar da colaboração da prefeitura, se precisar da ajuda da guarda municipal e nos solicitar, nós vamos aí também procurar disponibilizar um pouco da guarda municipal", afirmou Álvaro Dias.

“Pacto pela vida”

O Governo do Rio Grande do Norte se reuniu com prefeitos da Região Metropolitana de Natal e montou uma comissão para definir ações de endurecimento das medidas de isolamento. É sobre esse decreto a que se refere o prefeito de Natal.

Proibição de circulação em áreas públicas; fechamento de acesso às praias; controle do trânsito; rondas em bairros e comércio; e formação de barreiras de fiscalização estão entre as medidas que poderão ser adotadas. A ação foi chamada de “Pacto pela vida”.

A expectativa é de que as novas normas restritivas para aumentar o distanciamento social e conter o avanço da Covid-19 sejam estabelecidas via renovação do decreto estadual na sexta-feira (5), data em que o texto vigente perde a validade.

O encontro ocorreu virtualmente por videoconferência na noite de segunda-feira (1º) e reuniu a governadora Fátima Bezerra e os prefeitos Rosano Taveira (Parnamirim), Fernando Cunha (Macaíba), Joaz Oliveira (Extremoz), Paulo Emídio (São Gonçalo do Amarante) e Álvaro Dias (Natal). Representantes do Comitê Científico do RN e dos ministérios públicos Federal e Estadual também participaram.

Nesta terça (2), a Prefeitura de Mossoró anunciou após reunião com o governo que também vai aderir à proposição de endurecer o isolamento social. Dentre as medidas que podem ser tomadas pela prefeita Rosalba Ciarlini (DEM) está o fechamento de acesso às praia de Tibau, Grossos e Areia Branca.

Em Extremoz, o prefeito Joaz Oliveira (PR) disse que a prefeitura vai pagar diárias operacionais para polícia militar e civil para o trabalho exclusivo de fiscalização do decreto. Também haverá o fechamento de praias e lagoas em nossa cidade.

O prefeito Paulo Emídio de Medeiros, de São Gonçalo do Amarante, alegou que vai intensificar fiscalização do cumprimentos dos decretos de isolamento no município.