Pré-candidato a vereador é morto a tiros depois de participar de uma live


Um pré-candidato a vereador da cidade de Patrocínio (MG) foi morto a tiros hoje, após participar de uma transmissão ao vivo nas redes sociais. 

Durante a tarde, enquanto fazia uma live denunciando uma obra realizada pela Prefeitura, Cássio Remis (PSDB) foi interrompido pelo secretário de obras, Jorge Marra (DEM), que chegou em uma caminhonete branca e tomou o celular do político.

"Tá aqui o secretário. Chegaram aqui para me agredir, entendeu? Não pega meu telefone!", falou o pré-candidato, antes de ter o celular tomado. Em outro vídeo, é possível ver o secretário saindo com o veículo e Remis na frente do carro tentando impedir que o celular fosse levado. Depois disso, o político tentou entrar na secretaria de obras para recuperar o aparelho, momento no qual foi baleado. O secretário é suspeito.

Segundo a Polícia Militar, Remis foi atingido por seis disparos, sendo cinco deles na cabeça. Ele morreu no local. Jorge Marra, que é irmão do atual prefeito, Deiró Marra (DEM), está foragido. 

O prefeito Deiró Marra se pronunciou no início da noite. "Nós lamentamos tudo que aconteceu, essa sequência de fatos — absolutamente, eu diria, injustificáveis — que culminaram com a morte do vereador Cássio Remis", declarou Deiró.

Em consideração à trajetória de Remis, a Prefeitura decretou luto de três dias. Segundo o prefeito, amanhã será feita a exoneração do secretário de obras. Ele ainda afirmou que não sabe do paradeiro do irmão. "Não tenho notícias nem do paradeiro dele mas que ele possa fazer sua defesa, suas argumentações enfim esclarecer", informou o prefeito.

Segundo a Polícia Civil de Minas Gerais, equipes da perícia e de investigadores estiveram no local fazendo os primeiros levantamentos. 

"A ocorrência está em andamento e neste momento os policiais civis estão tentando localizar o suspeito do crime. Na Delegacia de Plantão, as testemunhas serão ouvidas ainda hoje", informou a PCMG. Cássio Remis era advogado, tinha 37 anos e era pré-candidato a vereador pelo PSDB. Em 2008, foi eleito vereador pela primeira vez. Em 2013 foi o político mais jovem a assumir a presidência da Câmara de Vereadores de Patrocínio. Em 2016 foi candidato a prefeito, mas perdeu as eleições para o atual, Deiró Marra.

UOL