Vereadora Edileuza Palhares tem prestação de contas das eleições aprovadas pela Justiça Eleitoral


A vereadora angicana Edileuza Palhares (PSDB) teve as contas eleitorais da campanha de 2020 APROVADAS pelo juiz Dr. Rafael Barros Tomaz do Nascimento, representante da 18ª Zona Eleitoral de Angicos - Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte - TRE-RN.

Edileuza comemorou a aprovação e agradeceu a toda a equipe envolvida. “Isto mostra que tivemos uma campanha com total transparência e responsabilidade”, avaliou a vereadora Edileuza.

A prestação de contas, que é exigida de todos os candidatos que participaram do pleito eleitoral, é a certidão de quitação eleitoral e possui papel de vericar a regularidade na arrecadação e aplicação de recursos ao longo do período eleitoral. Na análise das prestações, a Justiça Eleitoral pode decidir pela aprovação; pela aprovação com ressalvas; pela desaprovação ou pela não prestação.

O candidato que não apresentar a prestação de contas terá a certidão de quitação eleitoral negada à Justiça Eleitoral, podendo ficar inelegível por até oito anos.

Edileuza Palhares foi eleita para o legislativo angicano ficando com 479 votos nas eleições de 15 de novembro passado, e ocupa atualmente o oitavo mandato parlamentar na legislatura 2021/2024. São mais de três décadas de bons serviços ao povo angicano.

“A prestação de contas da campanha aprovada significa conclusão de um resultado satisfatório honesto, respeitando as leis, para representar nossa comunidade com dignidade e respeito ao povo angicano. Agradeço a nossa equipe de campanha, jurídica e contábil, que muito contribuiu para esse resultado já esperado da aprovação, muito obrigado a todos, e o nosso trabalho pelo povo angicano na Câmara Municipal está apenas começando”, concluiu a vereadora Edileuza.

Edileuza teve as contas da campanha de 2020 aprovadas pela Justiça Eleitoral, sem ressalvas, seguindo o parecer favorável emitido pelo representante do Ministério Público Eleitoral. Conforme a sentença assinada pelo Juiz Dr. Rafael Barros, as contas foram submetidas a análise técnica e nenhuma irregularidade foi constatada.