ANGICOS registra mais casos de Covid-19 em 2021 do que em todo o ano de 2020

Foto: Leonardo Ribeiro

O município de ANGICOS, localizado na Região Sertão Central Cabugi, registrou mais casos de Covid-19 nos primeiros três meses de 2021 do que em todo o ano de 2020. Os dados foram comparados através do boletim epidemiológico da Secretaria Municipal de Saúde.

Para tristeza da população angicana, a cidade de Angicos teve um aumento de 109% casos de Covid-19 nestes três primeiros meses em comparação com todo o ano de 2020, quando até 31 de dezembro, o município só havia registrado 303 casos confirmados de Covid-19. Até o dia 24 de março deste ano, foram registrados 612 casos confirmados na cidade, sendo 309 a mais do que todo o ano passado. O município tem 06 óbitos confirmados pela doença, podendo aumentar pra 08, sendo que 02 seguem em investigação.

Alguns fantoches da atual gestão municipal são incapazes de enxergar o óbvio, ou por ignorância, ou por defender a continuidade com unhas e dentes os seus proventos no final de cada mês. Infelizmente vivemos o PIOR MOMENTO DA PANDEMIA e tudo isso em APENAS 02 MESES E POUCOS DIAS DE GESTÃO. Falta amor, sobra desrespeito, falta empatia, sobra desumanização. Estamos vivenciando este momento devastador por pura incompetência da atual gestão.

Desde o mês de janeiro que o município tem publicado medidas de isolamento social rígido com decretos fajutos em função do aumento de casos e mortes pela Covid-19, infelizmente estamos vivenciando uma verdadeira ingerência e incompetência administrativa.

Nas últimas 24 horas, segundo o boletim foi registrado mais 05 casos da Covid-19, chegando a 612 casos confirmados com um total de 573 pacientes recuperados, 22 se encontram em isolamento domiciliar, 09 pacientes estão internados em estado grave, além de 08 óbitos (06 confirmados e 02 em investigação).

Ainda de acordo o boletim, os casos suspeitos são 72, sendo que 17 aguardam exame SWAB e 55 aguardam sorologia. As notificações chegam a 1.755 com 1.071 casos descartados.

Confira o Boletim Epidemiológico e o gráfico de distribuição por sexo e por bairro: