ANGICOS corre risco de perder 2ª Companhia de Polícia Militar para LAJES


Na última terça-feira (14) o prefeito de Lajes, José Marques Fernandes - “MARCÃO”, participou de reunião com a Cúpula da Polícia Militar do estado do Rio Grande do Norte. No encontro foi solicitado a instalação de uma Batalhão da PM na cidade de LAJES, para atuação também na Região Central, além da manutenção das ações da Força Tática, mais equipamentos, viaturas, reforço ostensivo e outras melhorias na área da segurança pública de Lajes e região.

A Prefeitura de Lajes, que mantém convênio para suporte na infraestrutra e manutenção da base local, sempre teve suas demandadas atendidas pela Polícia Militar, reconhecendo os esforços de todos que atuaram e atuam no cumprimento da ordem e segurança pública daquele município.


Estiveram presentes, o Presidente da FEMURN, o Prefeito de São Paulo do Potengi, Naldinho, Tárcio Macedo - esposo da deputada estadual Eudiane Macedo, o Comandante Geral da PM no Estado, Cel. Alarico, Comandante do Policiamento no Interior, Cel. Castelo Branco e o Subcomandante da PM no Estado, Cel. Mendonça.

Com a solicitação oficial por parte dos políticos lajenses, liderados pelo prefeito Marcão, a cidade poderá não receber a solicitada instalação de um BPM - Batalhão de Polícia Militar, mas sim de uma CPM - Companhia de Polícia Militar, sendo transferida da atual sede na cidade de Angicos para Lajes.

O governo estadual não estuda a possibilidade de instalação de novos batalhões nas mais diversas regiões do estado. Com parcerias e convênios firmados com as prefeituras municipais, existe a possibilidade de instalação de novas companhias no interior do estado.

Com isso, diante da já firmada parceria entre Governo do Estado e Prefeitura de Lajes, a 2ª Companhia de Polícia Militar poderá nos próximos meses naturalmente ser transferida para o município de Lajes.


Já tá passando da hora dos políticos angicanos se mecher, e não deixar com que possamos perder a 2ª Companhia de Polícia Militar que com muito esforço e dedicação por parte dos seus comandantes e policiais tem nos tranquilizado na questão de segurança, mesmo diante de tantas dificuldades que os mesmos passam na infraestrutura da sede.

Com o trabalho ostensivo de policiamento, as ações de marginais que vinham assolando e ametrontando o nosso povo tem diminuído. Imagine se perdermos a 2ª CPM? Com a palavra aos detentores de mandatos eletivos, legítimos representantes do povo angicano e que novamente este ano almejam a renovação dos seus respectivos mandatos na terra das 40 Horas de Paulo Freire.