INSEGURANÇA: Carnaval de Angicos foi marcado com assaltos, roubos e arrombamentos


O Carnaval de Angicos foi marcado do início ao fim de muita INSEGURANÇA com muitos roubos, arrombamentos e assaltos a mão armada na cidade, o clamor por segurança pública nas terras do Senador Georgino Avelino já é a principal reivindicação dos angicanos a bastante tempo. 

A insegurança na cidade de Angicos não é de agora, o povo angicano sempre clamou, mas infelizmente até hoje nenhuma autoridade política de nossa cidade vestiu a camisa da representação de uma segurança pública mais eficaz em nosso município.

Arrombamentos em diversas residências incluindo a casa do secretário municipal de Obras e Urbanismo, Manoel Macedo, foram registrados de quinta a terça-feira de Carnaval.

Vergonha alheia!

Os assaltos a mão armada começou logo na quinta-feira em uma residência no bairro Alto da Esperança, os bandidos fizeram um verdadeiro arrastão e a todo tempo ameaçando seus moradores.

Já na sexta-feira (21), abertura do Carnaval, foi a vez de estudantes da Universidade Federal Rural do Semi-Árido - UFERSA - Campus Angicos, onde no centro da cidade foram abordados e tiveram seus pertences roubados.

No domingo (23), novamente no centro da cidade uma mulher foi assaltada tendo sua bolsa com dinheiro, cartões, documentos, e outros pertences furtados pelos meliantes.

Na terça-feira (25), na rua Padre Félix no centro da cidade outra residência foi arrombada, os ladrões entraram na residência e roubaram uma TV Led 49 polegadas da marca LG e mais uma pequena quantia em dinheiro fracionada em moedas. Os proprietários da residência, sendo a professora Mércia Lopes e seu esposo conhecido em Angicos como “Galego de Zé Beca” estavam em viagem à Natal e alguns parentes ficaram passando com frequência na residência, mais infelizmente não conseguiram evitar que o roubo fosse realizado.

Até quando Angicos? 

Tá na hora dos nossos representantes com ou sem mandatos eletivos vestirem a camisa da segurança pública (todos e cada um) e saírem das discussões políticas e pessoais das redes sociais e defender a paz social em nosso município.

Foto: Redes Sociais.