MENSAGEM DO PÁROCO JAILTON SOARES AOS PAROQUIANOS


“Mãe querida, minha casa é o vosso altar”
Queridos paroquianos de Angicos e Fernando Pedroza, eis que mais próximo de nós está o querido Mês Mariano, o mês de nossa Mãe Santíssima, que na tradição cristã católica dos últimos séculos representa uma propícia ocasião para encontrar-nos com o Senhor por meio daquela que encontrou graça diante de Deus para si e para nós. A experiência multissecular da Igreja nos mostra que Nossa Senhora efetivamente é uma das ajudas mais importantes entregues por Deus para esse mesmo encontro definitivo e pessoal com Ele. São Luiz Maria de Montfort, grande Santo francês, nos diz numa de suas obras que “Nesta amável criatura se encontra somente Deus [...] Deus está em todo lugar: pode-se encontrá-lo em toda parte. Mas não existe lugar onde se possa encontrar Deus tão próximo e adequado aos homens como em Maria, porque aí desceu exatamente para isso. Em qualquer outro lugar ele é o pão dos fortes e dos anjos, em Maria ele é o pão dos filhos”(O Segredo de Maria, n. 20). Portanto, meus queridos, Nossa Senhora, a Mulher da Encarnação, faz-se presente entre nós e em nós com amor intenso de mãe e fé de perfeita discípula. Vestida de sol peleja com o dragão que atenta contra seus filhos pelos meios mais diversos e nos convida, neste momento tão atípico, à vivencia de um mês de maio diferente e não menos sublime... Como um dia foi crescendo, no coração das famílias, esta tradição sem par, hoje vai retornando aos altares da igreja doméstica e, cada família desta nossa grande família paroquial é convidada por Jesus para a vivência deste sagrado mês de louvor e gratidão à sua e nossa Mãe. Que nenhum lar católico deixe de reunir-se às 19h30min, a cada dia para a reza do Santo Terço, onde contemplamos o rosto de Cristo com o olhar e o coração da Virgem. A exemplo do discípulo amado a acolhamos em nossas casas para nos tornarmos mais fiéis às promessas do nosso batismo e para aprendermos do seu Coração Imaculado a virtude da Esperança que nos há de fazer enfrentar esses tempos difíceis e tenebrosos. Coragem, amor, devoção! Que ao longo destes 31 dias suba aos céus, de cada coração e cada lar, como um brado ardente e filial, um grande “Viva Nossa Senhora!” 

Pe. Jailton da Silva Soares
29/04/2020 – Memória de Santa Catarina de Sena, Virgem e Doutora da Igreja