Barragem Armando Ribeiro Gonçalves perto de chegar aos 60% de sua capacidade máxima


A Barragem Armando Ribeiro Gonçalves, o maior reservatório de água do RN, atingiu 57,22% do volume total. O dado está no Relatório do Volume dos Principais Reservatórios Estaduais, atualizado nesta segunda-feira (18) pelo Instituto de Gestão das Águas do RN (Igarn).

Com capacidade para 2,37 bilhões de metros cúbicos, a barragem Armando Ribeiro acumula atualmente 1.357.909.162 m³. No mesmo período do ano passado, o manancial estava com 822.632.000 m³, que representavam 34,28% da capacidade total.

De acordo com o Igarn, os índices gerais deste ano estão melhores do que os do mesmo período do ano passado. As reservas hídricas superficiais totais do RN estão em 50,81% da capacidade total - no ano passado esse número era de 33,22%.

Ao todo, há 2.223.779.352 m³ de água acumulada em 47 reservatórios monitorados pelo órgão - o total é 4.376.444.842 m³.

Outro avanço relevante notificado pelo Igarn é na barragem de Umari, em Upanema. O manancial atingiu 82,69% da capacidade, com 242.131.839 m³ da capacidade total. Em 2019, essa porcentagem era de 41,68%, aproximadamente a metade.

Segunda maior represa do RN, Santa Cruz do Apodi acumula atualmente 216.129.330 m³, o que representa 36,04% da sua capacidade total que é de 599.712.000 m³. No ano passado, o nível era de 25,50%.

Reservatórios que seguem cheios
Alguns reservatórios do Rio Grande do Norte que atingiram os 100% da capacidade total neste ano se mantêm com esse volume atualmente. São eles:

Riacho da Cruz II, localizado, em Riacho da Cruz
Apanha Peixe, em Caraúbas
Encanto, no município de Encanto
Mendubim, em Assu
Beldroega, localizado em Paraú.
Outros reservatórios já sangraram durante a quadra invernosa do interior e continuam com níveis acima dos 90%. São os casos de

Santana, localizado em Rafael Fernandes, com 99,83%
Passagem, em Rodolfo Fernandes, com 98,6%
Morcego, em Campo Grande, com 98,74%
Santo Antônio de Caraúbas, com 98,5%
Pataxó, em Ipanguaçu, com 99,39%
Dourado, em Currais Novos, com 98,78%.
Outros reservatórios são considerados atualmente em boas condições, acumulando água em mais de 70% da capacidade, como Marcelino Vieira - em Marcelino Vieira -, com 72,95%, e Rodeador, em Umarizal, com 80,6%.

Outros reservatórios
A barragem de Pau dos Ferros acumula atualmente 18.472.403 m³, correspondentes a 33,68% da sua capacidade total que é de 54.846.000 m³. O aumento é considerável em relação ao ano passado, em que essa porcentagem era de 1,43%.

Outro que também é considerável em relação ao ano anterior é o Gargalheiras, em Acari, que acumula atualmente 13.876.482 m³ - 31,24% da capacidade. No ano passado, esse número era 0,61%.

O açude Tourão, em Patu, tem 35,12% dos 7.985.249 m³ acumulados. Em 2019, eram 30,72%. Já o açude Lucrécia tem 39,46% da capacidade de 24.754.574 m³. No ano passado, eram 13,82%.

Níveis inferiores a 10%
Dos 47 reservatórios monitorados pelo Igarn, apenas 2 estão com níveis inferiores a 10% da capacidade, sendo, portanto, considerados em nível de alerta. São eles: Passagem das Traíras, que está em reforma e não pode acumular grande volume hídrico, com 1,23% do volume máximo, e Esguicho, em Ouro Branco, com 1,8% da capacidade. Outros dois mananciais estão completamente secos: Inharé, localizado em Santa Cruz, e Trairi, localizado em Tangará.

Situação das lagoas
A Lagoa de Extremoz, que é responsável pelo abastecimento de água de parte da Zona Norte de Natal atualmente está cheia, com 100% da capacidade, que é de 11.019.525 m³. Outra que tem o volume máximo é a Lagoa do Boqueirão, em Touros.

Já a Lagoa do Bonfim, localizada em Nísia Floresta, está com 51,31% da capacidade total, que é de 84.268.200 m³.

Fonte: Dados IGARN