Governador João Dória prorroga quarentena até 31 de maio no estado de São Paulo


O governador João Doria (PSDB) prorrogou a quarentena em todo o estado de São Paulo até o dia 31 de maio. O anúncio foi feito no início da tarde desta sexta-feira (8) em coletiva no Palácio dos Bandeirantes.

A coletiva prossegue. Doria afirmou que uma possível flexibilização da economia colocaria em risco vidas, saúde e a economia. Na segunda-feira à tarde ele se reúne com os prefeitos das cidades-sede de Regiões Administrativas. A expectativa é de debater com esses chefes do Executivo medidas que serão adotadas por região e avaliação dos casos de Covid-19.

"Teremos que prorrogar a quarentena até o dia 31 de maio. Queremos, sim, em breve juntos poder anunciar a retomada gradual da economia como, aliás, está previsto no Plano São Paulo. A experiência de outros países, e nós temos utilizado essas experiências aqui, mostram claramente o colapso da saúde e, quando isso acontece, paralisa tudo", disse Doria.

Com a decisão, permanecem autorizados a funcionar apenas serviços essenciais. A ampliação do isolamento se deve ao aumento do número de casos e mortes em razão do coronavírus, afirmou Doria. Segundo ele, prorrogando a quarentena até dia 31 de maio "estaremos salvando 3.246 vidas".

Atualmente, o estado tem 3.206 mortes pela doença e a taxa de isolamento social se manteve em 47% na quarta-feira (6), considerada abaixo do ideal para diminuir a velocidade de contágio.

O governo buscava entre 50% e 60% para iniciar a flexibilização da quarentena, mas as autoridades de saúde apontam que a taxa ideal seria de 70%. O estado nunca chegou ao valor ideal, sendo as maiores taxas de 59% sendo registradas apenas em domingos.