108 anos do nascimento de Dom Manuel Tavares de Araújo


Dom Manuel Tavares de Araújo nascido em São José do Mipibu – RN aos 07 de julho de 1912. Foi ordenado Sacerdote aos 25 de outubro de 1936. Vigário de Angicos – RN, onde passou pouco mais de 22 anos, sendo o terceiro pároco com mais tempo a frente da Paróquia de São José dos Angicos.

Foi eleito 3º Bispo da Diocese de Caicó aos 08 de janeiro de 1959. Sua Ordenação Episcopal foi celebrada aos 05 de abril de 1959. Tomou posse na Diocese de Caicó aos 17 de maio de 1959 e governou-a de 1959 a 1978. Foram 19 anos de pastoreio. 

Renunciou ao Governo Episcopal desta referida Diocese aos 29 de março de 1978 e como Bispo Emérito foi residir em Natal, onde exerceu importante apostolado, especialmente pela pregação, inclusive na região do Seridó, onde sempre esteve presente. Viveu 28 anos como Bispo Emérito quando Faleceu, em Natal, aos 18 de fevereiro de 2006. Está sepultado na Igreja Matriz de Sant`Ana e São Joaquim em São José do Mipibu – RN. Durante seu Governo Episcopal na Diocese de Caicó ordenou 11 Sacerdotes, sendo 10 do Clero de Caicó e 01 Frade da Ordem dos Capuchinhos. 

Foram eles:
•Padre Talvaci Salustino Soares em 19 de dezembro de 1959, atualmente residindo em Natal;
•Monsenhor Antenor Salvino de Araújo em 06 de janeiro de 1960, residente em Caicó;
•Padre Itan Pereira da Silva em 20 de janeiro de 1960, deixou o Ministério e já é falecido;
•Padre Francisco de Assis de Araújo em 10 de dezembro de 1961, deixou o Ministério e já é falecido;
•Padre Dr. José Dantas Cortez em 30 de setembro de 1962, já é falecido;
•Padre Hudson Brandão de Araújo em 06 de janeiro de 1964, deixou o Ministério e reside em Natal;
•Padre Dr. João Medeiros Filho em 25 de agosto de 1964, residente e incardinado em Natal;
•Monsenhor Raimundo Sérvulo da Silva em 22 de novembro de 1970, residente em Acari;
•Cônego José Mário de Medeiros em 08 de dezembro de 1970, residente em Natal;
•Padre Frei Francisco de Assis de Araújo, OFMCap, em 14 de agosto de 1971, deixou o Ministério e reside em Natal;
•Padre Manoel Pedro Neto em 12 de dezembro de 1976, residente em Caicó.

Quando chegou a Caicó em 1959, a Diocese não possuía carro. O então Governador do Estado do Rio Grande do Norte, o seridoense Dinarte de Medeiros Mariz, colocou a sua disposição uma Rural Willys 1958, de propriedade do Estado, de cores verde e branca, com placa oficial, dirigida pelo motorista conhecido por Edson de Josias. Em pouco tempo, Edson virou a Rural, deixando o Bispo bastante ferido. Depois de um certo período com as orações da Comunidade Diocesana, o Bispo se recuperou. O Governador imediatamente lhe enviou uma Rural Willys 1960, também do Estado, cor cinza e branca, com placa oficial. Esta Rural rodou durante muitos anos.

Criou duas Paróquias, a de São José de Caicó e a de Nossa Senhora dos Aflitos de Jardim de Piranhas, ambas em 09 de novembro de 1966. Acolheu na Diocese o Instituto das Irmãs Josefinas, que em seu tempo tinha casas na maioria das Cidades da Diocese, e a Congregação das Servas do Coração Imaculado de Maria na Cidade de Jardim de Piranhas.

Fundou a Emissora de Educação Rural de Caicó, inaugurada solenemente em 1º de maio de 1963, a segunda Emissora de Rádio da Região do Seridó. Apoiou o Movimento Sindical Rural no tempo da Ditadura Militar. Participou do Concílio Ecumênico Vaticano II de 1962 a 1965 com todos os Bispos do Mundo. 

Implantou a reforma litúrgica do Concílio na Diocese de Caicó. Estava sempre presente nas Paróquias e até nas Cidades que eram apenas Capelas. Nas Festas dos Padroeiros participava durante todo o novenário até o encerramento. Incentivou a participação dos leigos na Igreja, preconizada pelo Concílio Ecumênico II. Entre os Padres do Clero da Diocese de Caicó em seu tempo, constava o Governador do Estado do Rio Grande do Norte, o Monsenhor Walfredo Dantas Gurgel e que antes já tinha sido Deputado Estadual, Vice-Governador e Senador.

Dom Manuel Tavares era um grande pregador, ainda hoje suas pregações são lembradas pelo povo. Apesar de ser filho de Senhor de engenho, era um homem muito simples e tinha o espírito de pobre, quase nada possuía. Gostava muito de colocar letras religiosas em músicas populares, sendo a que mais se popularizou foi “boas festas” com a música de Roberto Carlos. Ainda hoje é cantada em quase toda a Diocese de Caicó. Dom Tavares era muito simples. Era um homem de Deus.

Sebastião Arnóbio de Morais 
Pesquisador da História do Seridó