Em crise, municípios do RN correm risco de atrasar salários no segundo semestre


A Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (Femurn) alerta que, caso o governo federal não prorrogue a ajuda concedida a estados e Prefeituras, muitos municípios potiguares ficarão sem recursos financeiros até mesmo para pagar os salários dos servidores. A notícia é destaque na Tribuna do Norte desta terça-feira (07).

Sem a ajuda federal “os municípios não vão suportar atravessar esse segundo semestre com a mesma folha de pagamento”, disse o prefeito de São Paulo do Potengi, José Leonardo Cassimiro de Araújo, mais conhecido como Naldinho - presidente da Femurn.

O socorro federal aos Estados e municípios se encerra com o repasse neste mês. A ajuda é a recomposição das perdas registradas pelo Fundo de Participação dos Estados e Municípios (FPE e FPM). 

A Medida Provisória (MP) 938/2020 estabeleceu a complementação do FPM como forma de apoio financeiro. Sendo assim, é garantido às prefeituras os mesmos recursos repassados no mesmo período do ano passado como forma de mitigar os efeitos negativos na arrecadação devido à pandemia, informou a Agência de Notícia da CNM.

Fonte: Portal Grande Ponto