Candidato a reeleição, Robinson Farias - Por Clemenceau Alves 


Para iniciar a nossa análise sobre o perfil dos candidatos ao governo do RN, decidi começar falando sobre o atual governador, Robinson Faria (PSD). Vale esclarecer que a democracia é um regime político de soberania popular, nele o poder vem do povo. Um homem púbico recebe por meio do voto, o poder de representação popular, ou seja, a sociedade diz por meio do sufrágio, que confia a este ser político, seu destino. 

Sendo assim, um governo democrático deve servir a todas as classes, sem distinção, prezando para que todos tenham efetivado os seus direitos enquanto cidadão. A sociedade brasileira tem um respaldo constitucional amplo quanto a direitos sociais, dentre eles estão aqueles que são fundamentais para garantir dignidade humana, como: saúde educação e segurança.

Partindo dessa idéia de direitos, decidi elencar três características que considero fundamental para um homem público.

Em primeiro lugar, ele precisa ser honesto e ter uma visão futurista, administrativa e democrática.

O governador Robinson, nesta campanha não pode pousar de inocente como na eleição passada, pois o mesmo responde processo intitulado de “Dama de Espada”. Um escândalo na Assembleia Legislativa do RN, onde segundo a delatora Rita das Mercês, tudo começou como o senhor Robinson Faria, enquanto esteve na presidência daquela casa. Ele também responde processo por receber propina da JBS. Não tenho conhecimento de nenhuma ação do seu governo que expresse uma visão futurista. Aliás, como angicano, vi retrocessos acontecerem na saúde local, com sua tentativa de sepultar o nosso Hospital Regional.

A segunda característica é que, o líder político precisa ser bem relacionado e ter capacidade de articulação.

A articulação que o atual governador tem para com o poder Legislativo, não tem nos seus fins, um resultado benéfico para população. Ele se articulou para fazer empréstimos deixando para seu sucessor a responsabilidade de pagar a conta, podendo assim, comprometer as gestões futuras. Ainda conseguiu a permissão para sacar o dinheiro da previdência, sem nem um compromisso de pagamento.

E em último, ele deve ser norteado por uma visão de respeito ao próximo.

O governador faltou com respeito a aos norte-rio-grandenses quando prometeu resolver o problema da segurança pública e não cumpriu com a sua promessa. Em 2017, o RN foi o estado com maior taxa de crimes violentos, atualmente ocupa segunda colocação no ranking nacional de violência. E nessa guerra, inúmeras famílias perderam seus entes queridos.

Robinson faltou com respeito aos funcionários e, automaticamente, a população que precisa do trabalho prestado por esses profissionais, quando deixou de pagar os salários em dia. Inviabilizando a prestação de serviços essenciais oferecidos a população. Não dar para esquecer a greve dos policiais. Os cidadãos de bem, ficaram desprotegidos, vulneráveis ao crime nas ruas, vivenciando momentos de terror. A saúde que já é precária, também teve seus problemas acentuados por greves. Alguns funcionários não tinham recursos para se dirigirem aos seus locais de trabalho.

Os aposentados também foram desrespeitados pela gestão Robinson Faria. Ele retirou o dinheiro da previdência, podendo comprometer assim, o futuro de muitos servidores que trabalharam durante toda a sua vida e contribuíram, para terem direito a uma aposentadoria, e hoje, correm o risco de não usufruírem de seus direitos.

Estamos falando de um governo que não tem atendido as necessidades básicas da população.

Essa é a minha opinião!
Clemenceau Alves