Padre Jailton presidiu celebração da Paixão e procissão do Senhor Morto em Angicos




Na tarde dessa sexta-feira Santa revivemos os momentos da Paixão e Morte de Jesus Cristo, tendo início pontualmente às 15h, horário que, de acordo com a tradição cristã, Jesus morreu.


Nesse dia, a liturgia se debruça totalmente sobre o sacrifício da Cruz por meio de apenas uma Celebração da Palavra de Deus. Jovens do grupo de orçamentação e outros serviços pastorais ajudaram na liturgia, que foi presidida por Parte Jailton Soares, pároco de Angicos e Fernando Pedroza.




No início da celebração, após a procissão de entrada, padre Jailton deitou no chão representando a morte de Cristo. Em homenagem, todos ficaram em silêncio.


Depois, a leitura da bíblia recontou o sofrimento da Via Sacra, falando, ponto a ponto, do calvário de Jesus. Pela primeira vez a narração da Paixão do Senhor foi belamente entoada por padre Jailton e pelos cantores Karla Jakceline e Cleiton, em seguida foi rezada a Oração universal, proferida pelo acólito José Joaquim, com oração ecumênica. A Igreja pedindo que a fonte de graças que jorra da Cruz atinja a todos.


Rezou-se pelo Papa, os bispos e todo o clero, os leigos e os catecúmenos; pela unidade dos cristãos, pelos judeus, pelos que não crêem em Cristo, pelos que não crêem em Deus, mas manifestam boa vontade, pelos poderes públicos, por todos que sofrem provações. 

Adoração-Beijo na Santa Cruz e procissão do Senhor Morto



A exaltação da Santa Cruz foi um momento bastante marcante, em que todos os presentes tiveram a oportunidade de beijar a imagem de Jesus Crucificado. E logo após, teve início a tradicional procissão silenciosa ao som das catracas com a imagem do Senhor Morto que teve como itinerário o Centro de Angicos e reuniu centenas de fiéis.

















Crédito das fotos: Gilberto Rocha