Furto de peças provoca queda de oito torres de energia; caso gerou apagão em cidades do RN e PE


A queda de oito torres da linha de transmissão Açu III - João Câmara III, no Rio Grande do Norte, provocou a interrupção de distribuição de energia em Natal e Recife na noite desta terça-feira (21), segundo o Operador Nacional Do Sistema Elétrico (ONS). De acordo com a empresa Cymi do Brasil, responsável pela linha de transmissão, o tombamento ocorreu durante tentativa de furto de peças. Dois suspeitos morreram.


A Polícia Civil informou que os homens morreram após cair de uma torre de transmissão de alta tensão de energia enquanto tentavam roubar peças em Ipanguaçu, no Oeste potiguar. De acordo com os investigadores, ferramentas foram encontradas ao lado dos corpos dos dois homens.

Eles foram levados ao Instituto Técnico-Científico de Perícia do Rio Grande do Norte (Itep-RN) em Mossoró, para perícia. Um dos homens foi identificado como Marciano Gonzaga de Souza, de 43 anos.



Segundo o chefe de obras da Cymi do Brasil, José Braga, cinco peças da estrutura que sustenta a torre foram retiradas e estavam no local, o que pode ter causado o desabamento. Ele estima que os reparos na linha de transmissão poderão levar cerca de 10 dias.

Ainda de acordo com o ONS, o incidente provocou a interrupção de 15 megawatts de energia em Natal e outros 15 mw em Recife, além da rejeição natural de 700 MW de carga nos estados do Rio Grande do Norte, Paraíba e Pernambuco, devido às fortes oscilações de tensão. O órgão disse que as cargas já foram recompostas.

A linha de transmissão Açu III – João Câmara III continua indisponível. "As causas da queda das torres estão sendo investigadas", informou o operador.

Moradores de vários bairros de Natal, de cidades da região metropolitana da capital potiguar como São Gonçalo, Macaíba, Ceará-Mirim, Parnamirim e de outras cidades no interior do estado como João Câmara, Taipu e Poço Branco relataram quedas de energia.


Falta de água

A instabilidade no fornecimento de energia elétrica acabou afetando diversos poços e estações elevatórias de água na capital, diminuindo temporariamente a oferta de água. Uma subestação da Companhia de Águas e Esgotos do Rio Grande do Norte (Caern) chegou a sofrer um incêndio e a suspeita é de que um curto-circuito tenha provocado o incidente.

Devido aos problemas de fornecimento de energia, 23 bairros da cidade ficaram com o abastecimento reduzido, conforme a Caern. Os bairros são: Alecrim, Areia Preta, Barro Vermelho, Bom Pastor, Candelária, Capim Macio, Cidade Alta, Cidade da Esperança, Cidade Nova, Dix-Sept Rosado, Felipe Camarão, Planalto, Lagoa Nova, Lagoa Seca, Mãe Luíza, Nazaré, Neópolis, Nordeste, Nova Descoberta, Petrópolis, Praia do Meio, Quintas e Ribeira.

Outras cidades potiguares também foram afetadas, de acordo com a estatal. É o caso de Parnamirim, Pedro Velho, Montanhas, Nova Cruz, Santo Antônio, Várzea, Passagem e Espírito Santo, Angicos, Fernando Pedrosa, Pedro Avelino, Lajes, Caiçara, Pedra Preta, Jardim de Angicos, Riachuelo e a comunidade de Cachoeira do Sapo. Por enquanto, não há previsão de retorno do abastecimento.

"A companhia ainda não tem previsão de normalização, mas equipes de manutenção estão trabalhando para que os transtornos sejam reduzidos no menor prazo possível. A recomendação é que os usuários promovam o uso racional da água", informou a estatal durante a manhã.

Trânsito

Segundo a Secretaria de Mobilidade Urbana de Natal, a instabilidade na rede elétrica também afetou o funcionamento de semáforos em Natal na manhã desta quarta. A pasta informou que as equipes foram deslocadas para controlar o trânsito e consertar o problema nos cruzamentos afetados. Pelo menos 17 sinais pararam e tiveram que passar por manutenção.

A secretaria recomendou que os motoristas redobrem a atenção no trânsito. A população pode informar semáforos com problemas ligando para o telefone 156. A STTU disse que com os chamados será possível deslocar equipes de manutenção e agentes de mobilidades aos locais.

Por Douglas Lemos e Igor Jácome, G1 RN