RN quer vacina russa para imunização dos potiguares contra a covid-19


O Governo do Rio Grande do Norte também espera contar com a vacina russa Sputnik V para imunização dos potiguares contra o coronavírus. A informação é da secretária-adjunta de Saúde do Estado, Maura Sobreira. 

“Nós estamos no aguardo de uma reunião que a governadora [Fátima Bezerra] deverá participar para que a gente possa acompanhar a tramitação de todo esse processo”, declarou a secretária-adjunta Maura Sobreira em entrevista à 91.9 FM nesta quarta-feira (20).

A União Química, farmacêutica brasileira responsável pela produção da vacina experimental Sputnik V no Brasil, fez o pedido do uso emergencial à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no último sábado (16), mas a agência recusou alegando que requisitos mínimos "não foram atingidos".

O governador do Piauí, Wellington Dias (PT), que preside o Consórcio Nordeste, articula junto aos russos a compra de doses emergenciais da vacina Sputnik para os estados nordestinos. A intenção é que o grupo garanta 50 milhões de doses do imunizante russo para uso emergencial nos nove estados da região. 

“A gente tem realmente muita expectativa que haja um avanço nesse sentido, porque seria outra possibilidade [a vacina russa]. A gente está numa guerra, a pandemia não acabou”, reforçou a secretária-adjunta do RN.

No último sábado (16), o governo da Bahia recorreu ao Supremo Tribunal Federal (STF) com um pedido liminar de autorização para importação e registro emergencial da vacina russa contra a Covid-19, a Sputnik V. O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse que não há justificativa para o Brasil recusar a vacina Sputnik, que tem 91,4% de eficácia.

Maura Sobreira reforçou que o Rio Grande do Norte aderiu ao Programa Nacional de Imunização, que é coordenado pelo Ministério da Saúde, mas que o governo do Estado busca alternativas para dar celeridade ao processo de imunização dos potiguares.