Arquidioceses e dioceses da CNBB NE2 suspendem missas com presença dos fiéis


Devido ao aumento de novos casos de infecção pelo novo coronavírus e também o crescente número de óbitos das vítimas da Covid-19, arquidioceses e dioceses da CNBB Nordeste 2 publicaram novos decretos.

As medidas visam contribuir com a desaceleração da taxa de contágio e, consequentemente, desafogar o sistema de saúde que em algumas cidades já entrou em colapso.

Pernambuco

Após ultrapassar a marca de 300 mil infectados e 11 mil mortos pelo Sars-CoV-2, o Governo de Pernambuco anunciou medidas mais restritivas para todo o Estado a partir desta quarta-feira (3). Nas próximas duas semanas, os serviços não essenciais não poderão funcionar durante a semana entre 20h e 5h, e deverão permanecer fechados nos fins de semana.

O arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, comunicou, portanto, que nos próximos dois fins de semana (3º e 4º Domingos da Quaresma) as missas acontecerão sem a presença da assembleia, apenas com membros das equipes de celebração e agentes da Pastoral da Comunicação. “A celebração dos demais sacramentos e as atividades pastorais ficarão suspensas”, disse o metropolita.

Ainda no comunicado, dom Saburido lamenta que “as atividades religiosas não sejam consideradas atividades essenciais, sobretudo neste tempo de tanto sofrimento”. O arcebispo, no entanto, reforçou que a Igreja seguirá sempre a favor da vida e, por isso, “preocupam-nos as aglomerações, sobretudo no transporte público e nas filas das agências bancárias”.

No agreste, a Diocese de Caruaru também publicou um novo decreto suspendendo as celebrações dos sacramentos com a presença dos fiéis até o dia 10 de março. O bispo, dom José Ruy Gonçalves Lopes, determina que o atendimento como confissões e visitas aos enfermos continuam sendo realizadas com os devidos cuidados.

“Rezemos às 15h, diariamente, o terço da misericórdia e ao final a recitação à Nossa Senhora das Dores”, pede dom José Ruy.

Paraíba

A Arquidiocese da Paraíba, que compreende João Pessoa, as cidades litorâneas e a zona da mata, “decidiu suspender” até o dia 9 de março “as celebrações com a presença de fiéis no território de sua jurisdição eclesiástica, mantendo as transmissões pelas redes sociais”. O estado tem 222.259 casos confirmados de contaminação pelo novo coronavírus e pelo menos 4.526 mortes causadas pelo patógeno.

A ocupação de leitos de UTI em todo o estado é de 72%. Na região metropolitana de João Pessoa, 87% dos leitos de UTI para adultos estão ocupados. 

As mesmas medidas foram tomadas pelas dioceses de Guarabira, Cajazeiras e Campina Grande.

Rio Grande do Norte

Após serem contatados por representantes do governo do estado, os bispos da Província Eclesiástica do Rio Grande do Norte também emitiram novas orientações acerca das celebrações e atividades pastorais. As medidas determinam a realização das missas a portas fechadas com no máximo cinco auxiliares, em seus horários de funcionamento os templos devem permanecer abertos para a oração pessoal dos fiéis.

O decreto orienta ainda que sejam mantidos os atendimentos individualizados aos fiéis, por parte dos sacerdotes, bem como nas secretarias paroquiais na Arquidiocese de Natal e nas dioceses de Caicó e Mossoró.

“Recomendamos a todos os fiéis católicos, muito especialmente aos padres dos nossos cleros, que se mantenham atentos às realidades e necessidades que afloram mais nitidamente nesses momentos de maiores restrições. Tudo isso traz implicações – inclusive econômicas e sociais – sobre a vida das pessoas. Isto nos faz pensar nos mais pobres e nos que dependem das atividades informais. Lembremo-nos da exigência da partilha como compromisso inerente à nossa condição de cristãos”, afirmam os bispos.