MDB buscará retomar o Poder Executivo tentando derrotar o mesmo candidato de 20 anos atrás


O Movimento Democrático Brasileiro - MDB, fechou questão e terá candidatura própria tentando retomar o comando do Palácio Prefeito Espedito Alves nas eleições deste ano.

Entre as eleições dos anos 2000 para as eleições deste ano de 2020, já se somam 20 anos desde a eleição vitoriosa do ex-prefeito Clemenceau Alves, quando derrotou o atual prefeito Deusdete Gomes com uma maioria histórica e esmagadora em cima do então candidato do PTB e do falecido ex-prefeito Jaime Batista dos Santos.

Na eleição de 2000, o então ex-vereador Clemenceau Alves “Sosô” chegava como um nome novo, porém, conhecido filho descendente do ex-prefeito Espedito Alves, para enfrentar o derrotar o grupo político do ex-prefeito Jaime Batista que se perpetuava no Poder Executivo Angicano a 12 anos consecutivos.

O atual prefeito Deusdete Gomes, também ex-vereador, advogado bastante conhecido na cidade àquela época, se configurava como melhor opção de voto sendo apoiado pela atual prefeita Albaniza Suely, e pelos ex-prefeitos Jaime e Júnior Batista.

A clã Batista tinha certeza da vitória de Deusdete Gomes, tanto é que surgiu um bordão: “Deusdete é 14, Deusdete é o prefeito de JAIME”. Atual mandatário do Poder Executivo, Deusdete naquela mesma época dava início sua vida no setor privado empresarial, implantando a hoje falida Garra Vigilância.

O que o grupo político do ex-prefeito Jaime, do próprio Deusdete Gomes não esperava era que o nome de Clemenceau crescesse tão rapidamente, caindo na graça do povo, consolidando a volta de um ALVES a comandar a Prefeitura de Angicos.

Clemenceau tinha como companheiro de chapa o médico bastante conhecido na cidade, Dr. Ronaldo de Oliveira Teixeira que chegava para somar na chapa. 

Sosô foi eleito junto com Dr. Ronaldo com 4.508 votos dos angicanos. Eles assumiram o mandato em 1° de janeiro de 2001.

Deusdete por sua vez, ficou em segundo lugar com 2.937 votos, sendo derrotado com uma maioria de 1571 votos, que mais tarde este número seria a placa do carro oficial do Gabinete do então Prefeito Clemenceau Alves.

Agora, com outras configurações e nomes não tão novos assim eis que o mesmo partido, o MDB, surge para tentar conquistar o povo e ganhar a eleição derrotando o mesmo nome de 20 anos atrás: Deusdete Gomes de Barros.

A diferença é que, a legenda bacurau se uniu ao atual prefeito Deusdete Gomes nas eleições municipais de 2016 e indicou o nome do construtor Miguel Pinheiro Neto como vice-prefeito, união essa que não durou nem um ano.

O vice-prefeito Pinheiro Neto já ensaia que a mesma aliança de duas décadas atrás, com o grupo do ex-prefeito Dr. Ronaldo Teixeira já é quase que certa... Podendo ter como companheira de chapa a esposa do médico, a ex-secretária de Saúde Roxana Monteiro, ou então a esposa do vereador Jalmir Dantas, que também é ex-secretária de Assistência Social, e de Educação do município, a professora Cinara Dantas.

2020 promete...