Ex-prefeito Deusdete Gomes emite nota de esclarecimento sobre decreto de calamidade na saúde e financeira em ANGICOS


O ex-prefeito de Angicos/RN, DEUSDETE GOMES DE BARROS, vem a público em nota de esclarecimento para repor a verdade dos fatos, tendo em vista as seguidas manifestações, caluniosa, difamatória, leviana, irresponsáveis e mentirosas a fim de denegrir o trabalho feito pela administração anterior:

1 – Não era e nem é intenção nossa de estar em contenda com a atual Gestão. No entanto, diante de tantas inverdades divulgadas e a pedido daqueles que sempre acreditaram em nosso trabalho e também não se conformando com tanta mentira, e ainda, para preservar as conquistas da Gestão anterior é que nos sentimos obrigados a emitir a presente nota.

2 – É estranho, porque não dizer lamentável, que atual gestão após se passar mais de 02 (dois) meses, esteja decretando calamidade financeira no Município. Conforme, Ementa “Decreta Estado de calamidade pública no Município de Angicos, em razão da grave crise de Saúde Publica e financeira”.

3 - É importante ressaltar que a presente nota é no sentido de esclarecer e comprovar que o Município de Angicos, ainda não está em Estado de calamidade financeira, pelo menos é o que esperamos;

4 – Se a situação financeira da Prefeitura estivesse tão ruim, porque preencheram todos os cargos comissionados e contrataram uma imensidão de pessoas? Diga-se de passagem, para cargos que nem começaram a trabalhar em decorrência da COVID, pois nem todos os serviços estão funcionando. Logo, vê-se uma flagrante contradição entre o que a atual gestão diz e no que executa na prática;

5 - Deixamos a Prefeitura Municipal de Angicos em excelente condições financeiras, com pessoal, fornecedores e obrigações constitucionais em dia, e ainda, com um valor significativo em caixa, conforme anexos, que totaliza um montante de R$ 7.601.060,77 (sete milhões, seiscentos e um mil reais, sessenta reais e setenta e sete centavos), inclusive na Saúde mais de R$ 4.000.000,00 (quatro milhões de reais) e especificamente recursos COVID-19, alcançando mais de 1.500.000,00 (um milhão e meio de reais), tudo devidamente comprovado;

6 – De mais a mais, é importante chamar a atenção dos órgãos de controle da Prefeitura, bem como, que a população fique atenta, porque este Estado de calamidade financeira prevista nesse Decreto tem objetivos estranhos;

7- Encerro, dizendo que estamos com a consciência tranquila, e não vamos mais tolerar ataques que desafiem as conquistas do trabalho na gestão passada. Está na hora da atual gestão parar de atacar injustamente a gestão anterior e começar a trabalhar, atender o povo e honrar com as promessas de campanha, assim a população espera.



Um forte abraço a todos.

Deus no comando, hoje e sempre!