Governador Robinson e o deputado Fábio Faria são alvos da Operação da Polícia Federal


A Polícia Federal (PF) faz buscas no apartamento do ministro da Ciência e Tecnologia, Gilberto Kassab (PSD), em São Paulo, nesta quarta-feira (19). A ação decorre da delação da JBS – um delator da empresa afirma que o político recebeu mesada de R$ 350 mil por mês em 2009, quando era prefeito de São Paulo, em troca de defesa dos interesses do grupo.

Os policiais também fazem buscas na residência de Renato Kassab, irmão do ministro. Os agentes da PF cumprem, ao todo, oito mandados, sendo seis em São Paulo (capital, São Bernardo do Campo, no ABC Paulista, e São José do Rio Preto, no interior), e dois em Natal, no Rio Grande do Norte.

A ação da PF ocorre após petição da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. Nela, Dodge afirma que os colaboradores Wesley Batista e Ricardo Saud informaram ter repassado R$ 58 milhões ao ministro em duas situações distintas, entre elas a mesada de R$ 350 mil. os pagamentos teriam ocorrido entre 2010 e 2016, alcançando, ao todo, R$ 30 milhões.

"O objetivo dos pagamentos era contar com poder de influência do ministro em 'eventual demanda futura de interesse do referido grupo'. Para viabilizar os repasses, os envolvidos celebraram contrato fictício de prestação de serviços com uma empresa do ramo de transportes que possuía relação comercial com a J&F", diz nota da Procuradoria Geral da República (PGR).

De acordo com a Rádio CBN, em Natal, existem dois mandatos de busca e apreensão pela Polícia Federal. Segundo a CBN um dos alvos é o governador do Rio Grande do Norte, Robinson Faria, do PSD. O outro, é contra o deputado federal Fábio Faria, também do PSD.

A operação deflagrada na manhã desta quarta-feira em São Paulo teve como alvo o ministro Gilberto Kassab decorrente da delação da JBS. Kassab, como dissemos anteriormente, é aliado de Robinson Faria.

Com informações do G1 e da Rádio CBN Natal