Vereador não se reelege e leva com ele porta de gabinete: 'Era minha'


Diego Mota (MDB), ex-vereador do município de Itaituba (PA) a cerca de 1250 km de Belém, protagonizou uma história no mínimo inusitada ao desocupar o gabinete dele na Câmara Municipal. Ele retirou a porta e levou junto com seus pertences.

O vereador alega que o objeto pertence a ele; por isso, foi levado. "É minha antes de ser vereador. Eu levei para lá e instalei como secundária, para dar mais liberdade de acesso do que a oficial, de madeira", justifica.

A história logo ganhou repercussão — o que não agradou o político, que teve apenas 727 votos e não se reelegeu. "São factoides que inventam", disparou.

Ainda segundo Mota, a porta, que é de vidro blindex, foi adquirida com recursos próprios.

"Não teve dinheiro público, a Câmara não foi onerada. Tirei junto com meus pertences, livros, cadeiras e objetos de decoração", explicou.

O emedebista explicou ainda que não houve prejuízo para o gabinete porque a porta de madeira que pertencia à Câmara foi recolocada. "A porta de madeira está no local", afirmou.

O UOL tentou contato com a Câmara Municipal de Itaituba, mas não obteve retorno.

Com informações de UOL